Quem nos visita
5 user(s) are online (3 user(s) are browsing Artigos)

Members: 0
Guests: 5

more...
Pesquisa
Observação
Além de material próprio este site reúne inúmeras referências a páginas e documentos encontrados na Internet, sobre os quais não temos o menor controle sobre sua disponibilidade. Assim como surgiram na Internet e tivemos a sorte de encontrá-los, podem desaparecer a qualquer momento, sem que em muitas das vezes possamos recuperá-los.

Recomendo meu livro aos interessados em uma reflexão filosófica sobre a técnica, e em particular a informática. Para ler o livro é necessário o leitor Kindle, seja individual ou seja para PC, Mac ou IPAD: AMAZON e AMAZON BRASIL
Responsáveis
João Cardoso de Castro
Filósofo e Mestre em Educação, UFRJ
Murilo Cardoso de Castro
Doutor em Filosofia, UFRJ
Citação Ao Acaso
  • [...] Só um ser que fala, quer dizer que pensa, pode ter uma mão e realizar em uma manipulação o trabalho da mão.
    [...] Mas os gestos da mão transparecem na linguagem, e isto na maior pureza quando o homem fala em se calando. No entanto, é na medida que o homem fala que ele pensa e não o contrário, como a Metafísica ainda crê. Cada movimento da mão em cada uma de suas obras é conduzido pelo elemento do pensar, ele se comporta neste elemento. Toda obra da mão repousa no pensar. Por isto o pensar ele mesmo é o para o homem o mais simples, e no entanto o mais difícil trabalho da mão, quando vem o momento no qual ele deve ser expressamente realizado. (HEIDEGGER, Qu’appelle-t-on penser ?, 1954/1959, p. 90)
  • Heidegger
  • E o que é a “lógica”?
    A lógica é um “imperativo, não destinado ao conhecimento do verdadeiro, mas a dispor e gerir um mundo que para nós deve significar o mundo verdadeiro” (nº. 516; 1887). Aqui o lógico é concebido enquanto comando e uma forma de comando, quer dizer enquanto um “instrumento” da Vontade de poder. Eis uma declaração ainda mais decisiva: “A lógica não procede da Vontade de verdade” (nº. 512; 1885). Ficamos estupefatos. A verdade segundo o próprio conceito de Nietzsche é bem aquilo que é estabelecido e solidamente estabelecido e não obstante, a lógica não resultaria da vontade de estabelecer solidamente, de tornar estável? Segundo o próprio conceito de Nietzsche ela só poderia proceder da vontade de verdade. Se Nietzsche declara de pronto: “A lógica não procede da vontade de verdade”, é que ele entende aqui por engano a verdade em um sentido diferente: não no seu sentido próprio, segundo a qual ela seria uma espécie de erro, mas no seu sentido tradicional segundo a qual a verdade significa: a concordância do conhecimento com as coisas e o real. (HEIDEGGER, Nietzsche II, 1961/1971, p. 149)
  • Heidegger
  • Esse contexto de fundamentação dos modos de ser-no-mundo constitutivos do conhecimento do mundo evidencia que, ao conhecer, a pre-sença adquire uma nova posição ontológica, no tocante ao mundo já sempre descoberto. Esta nova possibilidade ontológica pode se desenvolver autonomamente, pode se tornar uma tarefa e, como ciência, assumir a direção do ser-no-mundo. Todavia, não é o conhecimento quem cria pela primeira vez um "commercium" do sujeito com um mundo a nem este commercium surge de uma ação exercida pelo mundo sobre o sujeito. Conhecer, ao contrário, é um modo da pre-sença fundado no ser-no-mundo. É por isso também que, como constituição fundamental, o ser-no-mundo requer uma interpretação preliminar. (HEIDEGGER, Ser e Tempo, 1986/2006, p. 109)
  • Heidegger

(1) 2 3 4 ... 96 »
Posted by mccastro on 2016/12/31 7:29:25 (72 reads)
Estamos novamente atualizando o site. Começamos pelo software XOOPS, utilizado como gerenciador de conteúdo, e seus módulos.

Em termos de conteúdo, decidimos trazer para este mesmo site (AQUI), o glossário do vocabulário de Heidegger, que estava junto com outros glossários no site Hyperlexikon. Estamos revisando e reorganizando os textos, dando preferência de copiar para o site EREIGNIS os textos do próprio Heidegger, embora mantendo aqui os já existentes. Os textos de seus seguidores devem também passar a ser concentrados aqui, trazendo aqueles que estão em EREIGNIS.

Todo este processo é lento, somos apenas dois, eu e meu filho João. É nosso projeto para 2017. Esperamos seja um BOM ANO para todos!
Posted by mccastro on 2014/8/27 14:15:45 (84 reads)
Completamos hoje uma grande reorganização de duas seções do site «Contemporâneos» e «Análises e Comentários» que passam agora a formar uma única seção denominada «Meio Filosófico» (de Heidegger). O meio filosófico de Heidegger, que aqui consideramos, é composto de duas seções «Contemporâneos» e «Seguidores». Os filósofos em cada seção foram totalmente atualizados em suas descrições, incluindo diversas referências à Wikipedia para sua biografia e bibliografia, como referências a sua obra disponível na Amazon e em depósitos digitais na Internet, e às paginas que mantemos em outros de nossos sites sobre o filósofo. A seguir, pretendemos melhorar a disponibilidade de artigos para cada filósofo, assim como tentar dar uma editoração de boa qualidade no conteúdo dos artigos já existentes.
Posted by mccastro on 2014/8/24 18:40:00 (73 reads)
Estamos atualizando todas as referências (links) disponíveis no site, começando pela principal seção HEIDEGGER E REFERÊNCIAS, onde já conseguimos atualizar todos os links, além de incluir vários links novos. Fica o convite para visitar a SEÇÃO.
Posted by mccastro on 2014/1/28 7:29:15 (194 reads)
Recomendo este blog de filosofia de Nicolas Weill, filósofo-escritor do jornal Le Monde. Vale muito ler as últimas postagens sobre o controverso período da vida de Heidegger, no qual esteve "associado" ao nazismo. A questão deve vir a ter novos aspectos esclarecidos por conta da surpreendente descoberta de um diário do filósofo, que será publicado ainda em 2014.

LER AQUI
Posted by mccastro on 2013/9/27 9:49:42 (182 reads)
Curto vídeo onde Hubert Dreyfus apresenta uma brevíssima exposição histórica sobre a questão da "existência de Deus.
Read more... | 239 bytes more
Vocabulário (novos)