Quem nos visita
13 user(s) are online (3 user(s) are browsing Artigos)

Members: 1
Guests: 12

mccastro, more...
Pesquisa
Observação
Além de material próprio este site reúne inúmeras referências a páginas e documentos encontrados na Internet, sobre os quais não temos o menor controle sobre sua disponibilidade. Assim como surgiram na Internet e tivemos a sorte de encontrá-los, podem desaparecer a qualquer momento, sem que em muitas das vezes possamos recuperá-los.

Recomendo meu livro aos interessados em uma reflexão filosófica sobre a técnica, e em particular a informática. Para ler o livro é necessário o leitor Kindle, seja individual ou seja para PC, Mac ou IPAD: AMAZON e AMAZON BRASIL
Responsáveis
João Cardoso de Castro
Filósofo e Mestre em Educação, UFRJ
Murilo Cardoso de Castro
Doutor em Filosofia, UFRJ
Citação Ao Acaso
  • É por isso que também se torna necessária a formulação do que até agora foi silenciado: situa-se este pensamento já na lei de sua verdade se apenas segue aquele pensamento compreendido pela "lógica", em suas formas e regras? Por que põe a preleção esta expressão entre aspas? Para assinalar que a "lógica' é apenas uma das explicações da essência do pensamento; aquela que já, o seu nome o mostra, se funda na experiência do ser realizado pelo pensamento grego. A suspeita contra a lógica - como sua consequente degenerescência pode valer a logística - emana do conhecimento daquele pensamento que tem sua fonte na experiência da verdade do ser e não na consideração da objetividade do ente. De nenhum modo é o pensamento exato o pensamento mais rigoroso, se é verdade que o rigor recebe sua essência daquela espécie de esforço com que o saber sempre observa a relação com o elemento fundamental do ente. O pensamento exato se prende unicamente ao cálculo do ente e a este serve exclusivamente. Qualquer cálculo reduz todo numerável ao enumerado, para utilizá-lo para a próxima enumeração. O cálculo não admite outra coisa que o enumerável. Cada coisa é apenas aquilo que se pode enumerar. O que a cada momento é enumerado assegura o progresso na enumeração. Esta utiliza progressivamente os números e é, em si mesma, um contínuo consumir-se. O resultado do cálculo com o ente vale como o enumerável e consome o enumerado para a enumeração. Este uso consumidor do ente revela o caráter destruidor do cálculo. Apenas pelo fato de o número poder ser multiplicado infinitamente e isto indistintamente na direção do máximo ou do mínimo, pode ocultar-se a essência destruidora do cálculo atrás de seus produtos e emprestar ao pensamento calculador a aparência da produtividade, enquanto, na verdade, faz valer, já antecipando e não em seus resultados subsequentes, todo ente apenas na forma do que pode ser produzido e consumido. 0 pensamento calculador submete-se a si mesmo à ordem de tudo dominar a partir da lógica de seu procedimento. Ele não é capaz de suspeitar que todo o calculável do cálculo já é, antes de suas somas e produtos calculados, num todo cuja unidade, sem dúvida, pertence ao incalculável que se subtrai a si e sua estranheza das garras do cálculo. O que, entretanto, em toda parte e constantemente, se fechou de antemão, às exigências do cálculo e que, contudo, já a todo o momento, é, em sua misteriosa condição de desconhecido, mais próximo do homem que todo ente, no qual ele se instala a si e a seus projetos, pode, de tempos em tempos, dispor a essência do homem para um pensamento cuja verdade nenhuma "lógica" é capaz de compreender. Chamemos de pensamento fundamental aquele cujos pensamentos não apenas calculam, mas são determinados pelo outro do ente. Em vez de calcular com o ente sobre o ente, este pensamento se dissipa no ser pela verdade do ser. Este pensamento responde ao apelo do ser enquanto o homem entrega sua essência historial à simplicidade da única necessidade que não violenta enquanto submete, mas que cria o despojamento que se plenifica na liberdade do sacrifício. (HEIDEGGER, Coleção Pensadores, 2000, p.70-71)
  • Heidegger
  • Aquilo que é hoje em dia, é marcado pela dominação da essência da técnica moderna, dominação que, em todos os domínios da vida, já se manifesta por características com nome múltiplos, tais como funcionalização, perfeição, automação, burocratização, informação. (HEIDEGGER, Questions I et II, 1968, p. 286)
  • Heidegger
  • Heidegger em um ensaio sobre o poesia de Rilke (Chemins qui ne mènent nulle part, 1949/1962, p. 366): “Esta representação presenta. Mas este presente é presente em uma representação que tem o caráter do cálculo. [...] A produção calculante da técnica é um "fazer sem imagem" (Nona Elegia). Diante da imagem visível das coisas, a auto-imposição deliberada e seu projetos colocam a proposição do esquema, que não é senão uma ficção calculada.”
  • Heidegger
Nossos Sites...

(1) 2 3 4 ... 96 »
Posted by mccastro on 2016/12/31 7:29:25 (86 reads)
Estamos novamente atualizando o site. Começamos pelo software XOOPS, utilizado como gerenciador de conteúdo, e seus módulos.

Em termos de conteúdo, decidimos trazer para este mesmo site (AQUI), o glossário do vocabulário de Heidegger, que estava junto com outros glossários no site Hyperlexikon. Estamos revisando e reorganizando os textos, dando preferência de copiar para o site EREIGNIS os textos do próprio Heidegger, embora mantendo aqui os já existentes. Os textos de seus seguidores devem também passar a ser concentrados aqui, trazendo aqueles que estão em EREIGNIS.

Todo este processo é lento, somos apenas dois, eu e meu filho João. É nosso projeto para 2017. Esperamos seja um BOM ANO para todos!
Posted by mccastro on 2014/8/27 14:15:45 (95 reads)
Completamos hoje uma grande reorganização de duas seções do site «Contemporâneos» e «Análises e Comentários» que passam agora a formar uma única seção denominada «Meio Filosófico» (de Heidegger). O meio filosófico de Heidegger, que aqui consideramos, é composto de duas seções «Contemporâneos» e «Seguidores». Os filósofos em cada seção foram totalmente atualizados em suas descrições, incluindo diversas referências à Wikipedia para sua biografia e bibliografia, como referências a sua obra disponível na Amazon e em depósitos digitais na Internet, e às paginas que mantemos em outros de nossos sites sobre o filósofo. A seguir, pretendemos melhorar a disponibilidade de artigos para cada filósofo, assim como tentar dar uma editoração de boa qualidade no conteúdo dos artigos já existentes.
Posted by mccastro on 2014/8/24 18:40:00 (85 reads)
Estamos atualizando todas as referências (links) disponíveis no site, começando pela principal seção HEIDEGGER E REFERÊNCIAS, onde já conseguimos atualizar todos os links, além de incluir vários links novos. Fica o convite para visitar a SEÇÃO.
Posted by mccastro on 2014/1/28 7:29:15 (206 reads)
Recomendo este blog de filosofia de Nicolas Weill, filósofo-escritor do jornal Le Monde. Vale muito ler as últimas postagens sobre o controverso período da vida de Heidegger, no qual esteve "associado" ao nazismo. A questão deve vir a ter novos aspectos esclarecidos por conta da surpreendente descoberta de um diário do filósofo, que será publicado ainda em 2014.

LER AQUI
Posted by mccastro on 2013/9/27 9:49:42 (191 reads)
Curto vídeo onde Hubert Dreyfus apresenta uma brevíssima exposição histórica sobre a questão da "existência de Deus.
Read more... | 239 bytes more
Vocabulário (novos)